Instituto de Ciência Política - IPOL

Revista etcétera

REVISTA ONLINE ETCÉTERA

Em 2013, o PET/POL lançará uma revista eletrônica, que consistirá em mais uma atividade de ensino. Sua elaboração está em andamento. Confira seu projeto:

Apresentação

A revista eletrônica a ser lançada pelo PET-POL no ano de 2013, intitulada Etcétera: Reflexões sobre Política será uma publicação anual do PET-POL, cuja finalidade é contribuir tanto para a área de ensino em educação superior quanto  para a familiarização de estudantes do ensino médio com reflexões sobre política.

A ideia central da revista é expandir os horizontes da teoria política por  meio da interdisciplinariedade e multidisciplinariedade no ensino de graduação, permitindo um contato de estudantes do início do curso com a produção de estudantes em semestres mais avançados, bem como entre estudantes da pós-graduação e professores, que também serão bem vindos para publicar na revista.

Além disso, busca-se incentivar a interface entre a produção dos estudantes de graduação da UnB com estudantes de ensino médio, para ampliar a familiaridade da comunidade externa com conteúdos de ciência política e áreas afins. Neste sentido, trata-se também de projeto que pode ter dimensões extensionistas.

Do ponto de vista do ensino e da pesquisa, a maior finalidade acadêmica da Revista Etcétera é possibilitar a publicação de trabalhos de alunos de graduação em um periódico, com o intuito de trazer mais clareza e compreensão de termos importantes no âmbito da política por meio da análise e reflexão sobre conceitos, pensamento político, contextos históricos, modelos teóricos e teorias gerais sobre política e cultura, buscando a multidisciplinariedade como forma de expandir os horizontes dos conceitos e das teorias políticas.

Para tanto, os princípios centrais da revista são:

1. multidisciplinariedade e interdisciplinariedade;

2. problematização e questionamento de conceitos sobre política;

3. contextualização histórica de teorias e pensamentos políticos;

4. análises de contextos políticos;

5. comparação de organizaçãoes políticas de diferentes culturas com a finalidade de testar, fortalecer ou verificar as limitações de teorias políticas e sociais;

Público alvo

O público alvo da Revista Etcétera busca principalmente, mas não exclusivamente, os estudantes de graduação do curso de ciência política da UnB, tanto como autores quanto como leitores. A revista busca abarcar também estudantes de outros cursos e de outras instituições de ensino superior, além de estudantes do ensino médio, com foco especial na rede pública.

O formato da revista é digital, e cada edição apresentará reflexões sobre conceitos, teorias, contextos e pesquisas redigidos e pesquisados pelos membros efetivos ou antigos do PET-POL, sejam eles discentes ou docentes. A revista está aberta também para publicação e participação de estudantes e professores de outros cursos e instituições de ensino.

Objetivos Específicos

1. Disponibilizar definições de conceitos sobre política, sociedade e cultura de forma clara e acessível ao público amplo, em especial estudantes em início de graduação e estudantes de ensino médio;

2. Registrar conceitos, teorias e objetos importantes para compreensão da política, de forma atualizada;

3. Aprofundar e ancorar conceitual, teórica e historicamente as pesquisas dos membros efetivos do PET-POL, PIBICS e demais produções;

4. Publicar reflexões sobre contextos históricos e questões contemporâneas;

5. Publicar reflexões sobre teoria política, teoria social, cultura e pensamento político.

Autoria

Os conceitos, categorias, definições, pesquisas e reflexões em geral publicados na Revista Etcétera serão fruto de reflexões de membros do PET-POL, ex-petianos, tutores, ex-tutores, professores, estudantes de graduação da UnB e convidados que estejam dispostos a colaborar com publicações anuais e contribuir para estudos sobre política e cultura.

Propósito

Contribuir para pesquisas teóricas, históricas e empíricas no que diz respeito à utilização de conceitos, teorias e categorias, e principalmente, incentivar a multidisciplinariedade, a interdisciplinariedade e a reflexão sobre política e cultura para estudantes de ensino superior e médio.

Formato

Digital, disponibilizado em website do PET-POL.

Operacionalização

O site onde os volumes anuais da revista serão publicados será operado pelos próprios membros do PET-POL, que já criaram plataforma adequada e estão aptos a gerenciar publicações.

Os conteúdos publicados passarão pelo crivo dos membros do conselho editorial, formado por professores do IPOL.

PET

 

O Programa

 O Programa de Educação Tutorial (PET) é subordinado à Secretaria de Ensino Superior (SESu) do Ministério da Educação (MEC) e foi criado para apoiar atividades acadêmicas que integram ensino, pesquisa e extensão. Formado por grupos tutoriais de aprendizagem, o PET propicia aos alunos participantes, sob a orientação de um tutor, a realização de atividades extracurriculares que complementem a formação acadêmica do estudante e atendam às necessidades do próprio curso de graduação. O estudante e o professor tutor recebem apoio financeiro de acordo com a Política Nacional de Iniciação Científica.

Atualmente, o Programa de Educação Tutorial conta com 400 grupos em instituições de ensino superior públicas e privadas de todo o país. São 4.274 alunos bolsistas e 400 tutores, um para cada grupo de pesquisa. A cada ano, o Programa lança um edital com 30 novas vagas.

A intenção do programa é a de acompanhar o aluno até o final do curso, proporcionando-lhe, através de uma formação global, uma base conceitual e metodológica sólida, que o estimule a adentrar em programas de pós-graduação. Espera-se também que a gama de experiências extra-acadêmicas o formem na prática cidadã da profissão de cientista político.

O Programa de Educação Tutorial constitui-se, portanto, em uma modalidade de investimento acadêmico em cursos de graduação que têm sérios compromissos epistemológicos e pedagógicos, éticos e sociais. Com uma concepção baseada nos moldes de grupos tutoriais de aprendizagem e orientado pelo objetivo de formar globalmente o aluno, o PET não visa apenas proporcionar aos bolsistas e aos alunos do curso uma gama nova e diversificada de conhecimento acadêmico, mas assume a responsabilidade de contribuir para sua melhor qualificação como pessoa humana e como membro da sociedade.

História

O PET foi criado em 1979, no governo do general João Baptista Figueiredo, com o nome original de Programa Especial de Treinamento. Até 1999, o programa esteve submetido à CAPES, passando depois para o Ministério da Educação. Entre 1995 e 2003, quando o MEC estava sob a responsabilidade de Paulo Renato Souza, o governo tentou por diversas vezes extinguir o programa, sob alegações de que era oneroso aos cofres públicos, mas esbarrou em forte oposição da comunidade acadêmica. Em 2004, na gestão de Tarso Genro, o nome foi alterado para Programa de Educação Tutorial.

O Programa de Educação Tutorial foi oficialmente instituído pela Lei 11.180/2005 e regulamentado pelas Portarias nº 3.385/2005, nº 1.632/2006 e nº 1.046/2007. A regulamentação do PET define como o programa deve funcionar, qual a constituição administrativa e acadêmica, além de estabelecer as normas e a periodicidade do processo de avaliação nacional dos grupos.

Programa de Educação Tutorial em Ciência Política (PET/POL)

O Programa de Educação Tutorial em Ciência Política (PET/POL) foi criado em 1992. O objetivo básico do programa é estimular o estudante a desenvolver um conhecimento mais aprofundado e ampliado sobre a Ciência Política e áreas afins, envolvendo-o continuamente em atividades de ensino, pesquisa e extensão. Esses são os três elementos fundamentais que, pelo menos em teoria, caracterizariam a universidade pública, gratuita e de qualidade. No PET, ensino, pesquisa e extensão estão interligados e a cada um desses é dada igual importância.

A intenção do programa é a de acompanhar o aluno até o final do curso, proporcionando-lhe, através de uma formação global, uma base conceitual e metodológica sólida, que o estimule a ingressar em programas de pós-graduação. Espera-se também que a gama de experiências extra-acadêmicas o formem na prática cidadã da profissão de cientista político.

O Programa de Educação Tutorial constitui-se, portanto, em uma modalidade de investimento acadêmico em cursos de graduação que têm sérios compromissos epistemológicos e pedagógicos, éticos e sociais. Com uma concepção baseada nos moldes de grupos tutoriais de aprendizagem e orientado pelo objetivo de formar globalmente o aluno, o PET não visa apenas proporcionar aos bolsistas e aos alunos do curso uma gama nova e diversificada de conhecimento acadêmico, mas assume a responsabilidade de contribuir para sua melhor qualificação como pessoa humana e como membro da sociedade.

Acesse o blog do PET

Oferta e Matrícula

Lista de Oferta 2012/2

Alunos Especiais

A UnB admite o ingresso como aluno especial de pessoas interessadas em cursar disciplinas isoladas, sem estabelecer vínculo com qualquer curso de graduação da Instituição nem ter direito a qualquer titulação, desde que se enquadrem em uma das seguintes categorias:

  • Portadores de diploma de curso superior.
  • Alunos regulares matriculados no último ano do curso superior, com direita a admissão por transferência obrigatória, nos termos da legislação em vigor.
  • Alunos regulares de outra Instituição de Ensino Superior.
  • Interessados com processo de revalidação de diploma em tramitação na UnB, com exigência de cursar disciplina, estabelecida pela comissão de avaliação.

Os alunos especiais podem cursar até 8 disciplinas de graduação, estando sua permanência na UnB limitada a 2 semestres letivos.

Informações sobre o procedimento de admissão

Regulamento

Dois são os instrumentos normativos centrais do programa de pós-graduação em direito da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília: o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação da UnB o Regulamento Interno do Programa de Pós-Graduação em Direito da UnB. Para acessá-los, clique nos links abaixo:

Regulamento dos Programas de Pós-Graduação da Universidade de Brasília (Resolução do CEPE n. 91/2004)

Regulamento Interno do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade de Brasília

Você está aqui: